quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Nome de rua



Post inspirado em bate-papo com Patrick Gomes

Andando pelas ruas do Centro, me deparei com essa esquina bacana: Av. Treze de Maio com Travessa dos Poetas de Calçada. Quando a gente vê um nome de travessa como esse logo começa a imaginar inúmeros poetas tropeçando nas pedras portuguesas, olhando as flores brotando no asfalto, observando a mulher que passa...

Procuro saber um pouco mais sobre essa travessa e me deparo, na internet, com uma porção de gente que também foi surpreendida pelo seu nome. Curiosamente, não encontro nenhum relato que explique o batismo. Mas não importa. O mais importante é deixar registrado esse sentimento de surpresa. Deixar-se levar pela imaginação. E tropeçar nas pedras e placas dessa cidade.

E mais: esse encontro me fez pensar em começar uma série sobre lugares curiosos do Rio. De norte a sul, leste a oeste, do Leme ao Pontal, do morro ao asfalto e onde mais se imaginar. Aguardem!

sexta-feira, 24 de junho de 2011

terça-feira, 7 de junho de 2011

Poema de algumas faces

As pegadas ao sol solidificam-se e me levam de volta 
Para onde não sou o mais o mesmo
Tua saliva, teu cheiro, nossos corpos em novelo...


Meu velho sorri; sinto sua barba a me tocar num beijo
Fotografias fluem...


No trem, a marmita vai e vem, a marcar o tempo operário...
E em tuas mãos, a graxa desenha novas eras
Eu, pequenino, vivia criando mundos imaginários, enquanto preparavas um novo para mim...


Há um segredo nesta vida, indizível, inenarrável...
Segredo sussurante nos encontros...